SEGREDO MINEIRO

Desde de 1996

Qual a verdadeira história do pão de queijo?

Que pão de queijo é uma delícia, todo mundo sabe! Mas a história que há por trás dele, poucos conhecem. A iguaria, um dos mais fortes símbolos de Minas Gerais, ultrapassou as fronteiras do Estado se tornando uma das comidas mais amadas pelos brasileiros. Então, nada mais justo do que saber um pouco mais sobre essa delícia, né?

Assim como nas melhores histórias, a da criação do pão de queijo é envolta em mistérios e possui várias versões. Até hoje não há um consenso sobre como tudo começou, mas muitos historiadores afirmam que a receita existe desde o século XIX.

Indícios apontam que a origem do pão de queijo se mistura com o Ciclo do Ouro em Minas Gerais. Na época existia uma grande fartura de queijos, leite e ovos, mas como os métodos de conservação eram bem diferentes dos atuais, as cozinheiras precisavam ser bem criativas para aproveitar os produtos antes que eles ficassem impróprios para o consumo.

 

Como surgiu a receita?

Acredita-se que foram estas mesmas cozinheiras que acabaram sem querer inventando o pão de queijo, na busca de aproveitar os queijos ressecados e endurecidos que sobravam durante o dia. Como a farinha que chegava até as fazendas era de baixa qualidade, elas decidiram também substituí-la por polvilho nas receitas dos pães. 

Assim, a receita final ficava com polvilho, queijo, ovos e leite. Basicamente a receita atual, né? Nessa época ninguém pensava que o pão de queijo seria um fenômeno culinário. A massa era enrolada, assada e servida apenas aos senhores das fazendas. 

Outra versão da história diz que o pão de queijo surgiu durante o período da escravidão. A mistura de ovos e leite seria uma herança dos portugueses. Já o polvilho, ingrediente derivado da mandioca, mostraria a influência da alimentação indígena. E o queijo, assim como na outra versão, teria sido adicionado para aproveitar os pedaços endurecidos que as cozinheiras recolhiam.

 

Porque essa ligação tão forte com Minas Gerais?

Porque além da receita ter nascido nas fazendas mineiras, a origem do pão de queijo se confunde com a história da própria culinária mineira. Ela acompanha a evolução dos ingredientes mais utilizados na época — polvilho, gordura de porco, leite, nata, manteiga e queijo — que são base de muitas e deliciosas receitas consagradas até hoje. 

O prato costumava ser servido para as visitas, sempre acompanhado de um bom café. Mas foi só na década de 60, quando a mineira Arthêmia Chaves Carneiro começou a vender pão de queijo pelo Estado, que a receita se disseminou de verdade, tornando a iguaria definitivamente parte da identidade de Minas Gerais — para nossa alegria. 🙂